Namorar minhas filhas

Ruim com ela, pior sem ela

2020.11.22 01:08 bombarril Ruim com ela, pior sem ela

TL;DR: terminei hoje, eis aqui um longo desabafo.
Hoje de tarde pedi um tempo para minha então namorada. Nossa relação estava me fazendo mal, e os momentos bons eram tão raros que não compensavam o esforço. Mas como me dói... Eu ainda amo aquela menina, e sei que ela realmente estava tentando ser uma boa namorada para mim, só que eu não acho que ela possa simplesmente mudar o jeito dela, nem acho que isso seja correto.
Eu sinto falta de quando a gente era amigo. Tudo era tão mais fácil... A gente se via, comia junto, dava risada, assistia um filme. Depois disso, íamos cada um pra sua casa, sem compromissos, sem discussões. Só coisa boa. Começamos a namorar e começam as expectativas um do outro. Eu nem sei se eu pedia demais, sabe? O que me motivou a pedir um tempo foi a falta de interesse dela.
Eu sei que ela tem seus compromissos, e que o pai dela é um pé no saco, mas poxa, já estamos há 20 dias sem se ver, e moramos perto. Eu também tenho meus compromissos, e conseguia sempre arranjar um espacinho para acomodar algum encontro ocasional. Eu propunha encontros sempre, sempre. Na amizade a gente se via umas 3 vezes por semana. Começamos a namorar e passamos a nos ver aos fins de semana. Depois só de domingo. Estamos há algum tempo nos vendo domingo sim, domingo não. E pra mim isso simplesmente não dá. E quando a gente finalmente se vê, ela age tão distante... Ela não segura minha mão nem me beija. Se eu ganhar um selinho é muito. E mesmo que eu só abraçasse ela pelo resto da minha vida, por mim isso não seria problema, sabe?
Eu me sinto... descartável. Toda vez que eu planejo um encontro e ela me fala uma das 3 clássicas, eu fico bem mal.
  1. Estou ocupada
  2. Meu pai não deixa
  3. Não quero
E ela? Tanto faz. Ela mesmo me disse isso uma vez. Não fazia diferença se ela me visse ou não. Ela estava contente apenas trocando mensagens. A gente praticamente webnamora, embora moremos na mesma cidade e sejamos maiores de idade. Ela é um amorzinho por mensagens, responde rápido e a qualquer hora, sempre dizendo que me ama e que me quer na sua vida. Mas ela fala uma coisa e age de outro jeito... Sei lá. Peço pra fazer call e parece que eu tô pedindo o cu dela. Sempre um sacrifício pra ela fazer qualquer coisa. Convido ela para jogar o jogo favorito dela, pq eu tô com saudades, e ela várias vezes me diz q n ta a fim ou q tem mais oq fazer. Daí em questão de 1h eu vejo e ela ta la jogando solo q. Ah, mas vsf. Eu valorizo demais o tempo q eu passo com ela, seja oq for. Pra vc ter uma ideia, eu já fui até em velório pra outra cidade com ela. Odiei, foi péssimo, mas eu fui pq era com ela. A companhia dela me motivou. Agora ela? KKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Uma vez eu tava NA RUA DELA, e falei:
"Amor, tá em casa?"
"Tô, pq?"
"Tô aqui em frente kkkkk. Vem aqui"
"Não posso"
"Como assim?"
"Tô ocupada agora, não vou sair aí"
Eu chorei. Estava morrendo de saudades. Eu sou meio trouxa, eu admito.
Sei que ela era fiel. O problema real dela é a depressão. Ela sofre com isso desde a amizade, e eu sempre fiz meu melhor pra ajudar ela com isso. Sei que provavelmente seria bom pra ela que eu continuasse vivendo este relacionamento, mas honestamente, pra mim não dá mais. Choro quase todo dia, passo um puta nervoso, pq ela simplesmente se isola de mim e de todo mundo. Preferia ainda ser o amigo dela. Ser seu namorado tem sido desgastante.
Enfim, pedi um tempo pra ela hj de tarde, após mendigar pela terceira vez no dia se eu poderia ver ela. De manhã, ela disse q n sabia, q ia ver. No almoço, disse que faria faxina e q só se fosse mais tarde. Daí fim de tarde ela me diz q nem fez faxina, e que n ta fazendo nd, mas q a gente n ia se ver msm. Isso a gente estando há VINTE dias sem se ver. Daí eu tiltei. De modo educado, claro.
"Sério. Pra mim não dá mais. Não aguento mais esse sufoco pra simplesmente ver a sua cara. Eu quero um tempo."
A resposta dela?
"Tudo bem, eu compreendo. O que quer que você ache melhor para vc"
Não nos bloqueamos nem nada. Só não nos conversamos, e planejo tratar ela como uma conhecida por algum tempo, enquanto eu organizo minha cabeça, e ela a dela.
O que eu realmente espero com isso é que ela mude de ideia sobre tudo, e comece a me valorizar. Mas eu n acho q isso vá acontecer. Acho q acabaremos n voltando mais.
O que me dói, honestamente. Sei que todo mundo deve dizer isso, mas é minha primeira namorada e eu n consigo imaginar outra pessoa em seu lugar. Eu vou provavelmente procurar alguém muito similar, e comparar essa pessoa à minha ex. Eu simplesmente amo ela, conheço tudo dela, sei de tudo que ela gosta e de que ela não gosta. Sei dos podres, dos problemas, dos medos. E ela os meus.
Caras, aiai. Eu amo ela como eu amo minha irmã, como eu amaria uma filha. Eu quero tanto ela bem, puta merda. Eu tô mto dividido, queria que ela fosse diferente. É só... Mas é tão difícil...
Antes fosse só ela o problema. O pai dela me detesta por várias e várias razões. Eu tenho que ouvir as abobrinhas dele toda vez que cogito algo que ele não aprove, além do que ele já critica meu jeito e minhas atitudes. Ele me culpa por tanta coisa que eu nem tenho nada a ver...
Queria nunca ter pedido ela em namoro, gente. Acho que é isso. Sinto falta da minha amiga, e da minha paz de espírito.
submitted by bombarril to desabafos [link] [comments]


2020.11.22 00:39 Donovam777 Uma dúvida às mulheres desse sub. (Principalmente as mulheres mas caras, sintam-se a vontade de opinar)

Namoro uma moça há 7 meses, aproximadamente. Somos adultos e ela mais velha que eu. Tenho uma filha de outro relacionamento (fracassado, naturalmente)e ela não. Moro sozinho em uma casa de boa estrutura e ela também, na dela. Vivo chamando-a para dormir comigo... Namorar... Tem mais de 20 dias que não temos nenhuma relação sexual; ela sempre esquiva, diz que não tem cabeça, que vai passar, etc. Ela não parece gostar também de abraço, beijo, carícias... Quando aceita e vai dormir comigo na minha casa vem sempre nos horários mais tardes, para justamente dormir e nada mais. Pouco se preocupa com o contato físico e até mesmo o virtual; mal me dá bom dia via whatsapp. Sinto que posso ficar o dia todo sem falar e que nada acontecerá. No fundo eu comecei a me sentir mal com isso pq penso que o provavelmente o problema sou eu. Será que tenho mau hálito? Feio? Gordo? Mal de cama? Macho insuficiente? Fiz um breve resumo de tudo... A coisa é mais profunda. Enfim... Onde moro não tenho amigos e eu não tenho com quem conversar e desabafar... O que vocês acham?
submitted by Donovam777 to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 15:24 XRafao1995 MINHA EX ESTÁ COM CÂNCER.

Fala galera! Vou contar a vocês uma história que rolou comigo e com minha primeira namorada... Eu a conheci na escola éramos amigos e logo após um tempo começamos a namorar, era meu primeiro namoro e tal, eu não era ciumento na época eu tinha meus 15 anos, e deixei ela bem a vontade, nós nunca brigamos, nunca discutimos era bem saudável, um certo dia ela me disse que iria encontrar uns amigos da antiga rua que ela morava, e como eu não era muito chegado nesses amigos por falta de interesse falei que tudo bem. O tempo foi passando e um certo dia eu estava aqui em casa e ela chegou sentou do meu lado e disse que precisava conversar comigo. Foi quando ela me falou que queria terminar comigo, levantou e foi embora. Eu fiquei bem mal, meu primeiro relacionamento não tinha o porque terminar nunca brigamos e tal, eu decidi correr atrás dela e nada. Até que um dia ela me contou que foi diagnosticada com câncer que ela foi no médico com a tia e que nem a mãe sabia ainda, pediu pra que eu não contasse a ninguém, isso quebrou meu coração que já estava partido. Fiquei bem mal, nao conseguia estudar não conseguia comer direito, não tinha ânimo pra sair da cama. Mesmo assim tentei insistir. Fui na casa dela um dia e estava só ela, Matei aula e fui. chegando lá entrei e comecei a conversar com ela quando de repente toca a campainha e ela vai atender (a mãe dela tava no trabalho) ela começa a demorar no portão. Quando eu vejo ela estava no portão com um menino que morava na rua dela antiga. Eu só lembro de esperar ele ir embora pegar minhas e ir também. (Essas tentativas de reconciliações rolou tudo em uma semana) Na mesma semana voltei na casa dela e lá Estava a mãe dela. Eu não queria contar nada a mãe dela mas meus olhos encheram de lágrimas e eu não aguentei contei que a filha dela me Contou que estava com diagnóstico de câncer e terminou comigo porque não queria me ver sofrer e tudo mais. A mãe dela olhou pra mim e disse “ela não tem nada, ela não foi em médico algum ela mentiu pra você e eu não sabia dessa história.” POIS É, ELA INVENTOU QUE TINHA CÂNCER PRA TERMINAR COMIGO. Na semana seguinte era aniversário de uma amiga nossa em comum. Lembro como se fosse hoje, cheguei na festa de 15 anos e lá Estava minha ex abraçada com outro cara que morava na rua dela. SIM O AMIGO DA ANTIGA RUA DELA.
Ficamos anos sem nos falar. Até que um dia recebi uma mensagem no Facebook dela anos depois me Pedindo perdão pelo que fez comigo e com minha família na época. Essa história fodeu muito meu emocional na época a fiquei uns 3 ou 4 anos sem conseguir me relacionar com alguma menina.
Esse foi o meu relato do meu primeiro relacionamento, se quiserem saber mais deixem aí em baixo nos comentssssss
submitted by XRafao1995 to desabafos [link] [comments]


2020.11.05 03:48 rivrotil só quero me matar, nada me faz feliz e não vejo motivos pra continuar viva

Sempre q eu tento desabafar na internet nao da em nada mas nao custa tentar...
Já tem alguns meses que eu sinto uma vontade enorme de desistir de tudo. Eu sempre fui muito otimista em relação ao futuro, tinha motivação pra estudar pra fazer o curso dos meus sonhos, me via casada e rodeada de amigos quando pensava na vida adulta. E não faz mais sentido pra mim.
Acho q tudo começou no final de 2017, eu comecei a ter vergonha da minha aparência. Eu perdi a chance de namorar com um cara que eu me dava super bem simplesmente porque eu me achava feia ???(também sou extremamente tímida desde criança oq piora a situação, deus é sádico) e isso me deixou muito mal, nunca superei e não tive nada desde então por causa do trauma 100% responsável por mim. Basicamente, eu me sentia inferior ao ponto de nao merecer nada disso.
No ano seguinte tudo piorou. Eu comecei a me isolar de verdade. Alguns amigos que estudavam numa escola que fica na rua da minha casa (e aqui está o problema) batiam no portão e eu simplesmente não abria tipo????? sua putinha você ta se isolando por que? Enfim, era isso, uma hora eles cansaram e a gente se afastou. Eu ainda era próxima de cinco pessoas da minha sala e aos poucos eu me afastei de cada um.
Tudo piorou esse ano. Nova escola, novas pessoas, e eu travei. Não conseguia interagir com ninguém. Duas das pessoas que eu afastei foram pra mesma escola e em pouco tempo elas se enturmaram em um grupo grande... e eu senti inveja porque não tinha conseguido o mesmo, passava o tempo todo de cabeça baixa na aula. Como em todo lugar, as vezes aparecia um extrovertido ou outro pra puxar assunto com a pessoa tímida da sala mas eu não conseguia levar a conversa sabe? é uma habilidade que eu perdi. Me sinto inferior por isso. Em três semanas eu não aguentei, o pânico era cada vez maior. Na hora de sair eu não sei o que acontecia mas vinha uma onda de ansiedade e pânico que eu não consigo explicar, chorava ao ponto de soluçar igual criança na frente dos meus pais (coisa que não acontecia desde q eu era criança). Enfim, eles me levaram á uma psicóloga mas só fiz uma consulta, no dia marcado pra segunda sessão eu liguei e ela tinha desmarcado todos os pacientes por conta da pandemia.
Meu único amigo conversava comigo diariamente, a gente se dava muito bem e tal (até pq nossa personalidade era parecida, ele também era introvertido como eu e isso fazia eu me sentir melhor, tipo pelo menos não sou a única com esse problema). Acontece que ele aparentemente fez amigos assim como os outros que eu afastei, ele me contou sobre o cara q ele conheceu e ficou, e eu me odeio por ter sentido inveja disso, mas quem na mesma situação q eu não sentiria? A única pessoa que me fazia sentir normal por ser introvertida conseguiu fazer novos amigos e socializar igual todo mundo. Acabei me afastando dele, a ultima vez que a gente se falou foi a três dias atrás, era meu aniversario e a única pessoa que eu esperava que se lembrasse disso era ele mas adivinha? a unica coisa q ele disse foi que ia ficar sem wpp e só. Eu não me importo com aniversários mas isso me magoou de verdade, é incrivelmente fútil e idiota tudo isso mas imagina teu melhor amigo não lembrar do teu aniversario...
Já fazem alguns meses que eu percebi que só tenho aos meus pais e é isso. Nunca vou conseguir socializar como todo mundo e isso esta me matando. Parece problema de criança tímida que sofre bulliyng na escola mas eu nao sei oq fazer. Isso me fez perceber que se eu não consigo fazer amigos, não vou namorar nunca, e por ser frustrada nunca vou entrar numa faculdade e/ou arrumar um trabalho decente. Esse é o pensamento q gira na minha cabeça 24/7. Eu sei que toda essa história é muito boba mas nada mais vale a pena pra mim, não lembro a ultima vez que eu estive feliz de verdade, penso sobre a morte e sobre suicídio quase que diariamente. Só não tentei porque vai acabar com a vida dos meus pais e traumatizar minhas irmãs mais novas. Eles são realmente bons pais, não são tóxicos nem controladores, sinto que não mereço ser filha deles mas me matar ia acabar com a vida deles também. Ter um filho q se suicidou nao é uma coisa que se esqueçe de um dia pro outro. Uma hora eu vou me cansar de tudo isso, eles tem outros filhos não seria tão ruim um a menos.
Enfim, se alguém leu ate aqui me desculpe por não conseguir explicar tudo de um jeito menos infantil e bobo (por incrível que pareça, tenho bem mais que 9 anos), mas eu realmente penso em desistir diariamente, eu vou procurar ajuda psicológica de novo mas acho q ninguém muda da água pro vinho por causa de terapia... Só desabafei aqui porque queria ver se encontro alguem com o mesmo problema ou uma solução...
submitted by rivrotil to desabafos [link] [comments]


2020.11.01 15:41 oneunn98 Minha irmã é besta pra macho

Então, vim aqui desabafar sobre a minha irmã mais velha e as cagadas que ela anda fazendo. Basicamente a historia é o seguinte:
ENFIM, NÃO CONSIGO ENTENDER. AMOR É A MINHA PIKA.
submitted by oneunn98 to desabafos [link] [comments]


2020.10.28 14:54 djalmabrandes Deu ruim com os sogros

Então galera, esse é meu primeiro post por aqui. A situação me fez criar uma conta para interagir e receber um feedback de alguém.
Estava há uns 6 meses saindo e ficando com uma menina e eis que depois disso decidimos namorar. E apesar de nesse meio tempo os pais dela nem me conhecerem e a gente não ter nada de compromisso, eram bem liberais com ela no que diz respeito às saídas que a gente dava. Acredito que fizemos tudo certo até chegarmos nesse momento crucial, e eis que conheci os pais dela, nos demos muito bem e segundo relatos super foram com a minha cara.
O fato é que da segunda vez que fui na casa deles, acabou ficando tarde e aquela coisa né, acabei recebendo a proposta dela pra dormir lá, na condição que fosse em um colchão no chão e sem fechar a porta. Aí a mãe dela reclamou um pouco mas aceitou e arrumaram o dito colchão pra eu dormir. Nesse meio tempo eu estava deitado na cama com dela abraçado e por fim acabamos dormindo ali mesmo e o colchão ficou de escanteio. E pra deixar claro não rolou e nem tinha como rolar nada porque primeiro que a parede era colada no quarto dos pais dela e dava de ouvir até a respiração, e segundo que ela estava naqueles dias...
Reconheço que foi errado da minha parte, mesmo que não tenha rolado nada. Agora eles estão bravos com a gente, encheram-na de restrições e certamente mudaram boa parte do conceito que tinham sobre mim da primeira vez que me viram. E tenho medo disso porquê gosto dela de verdade e quero fazer tudo certo pra durar. Não quero que eles pensem o contrário disso e que só quero me aproveitar da filha deles, porque não é o caso.
Só que ele quer conversar comigo e estipular algumas coisas. E eu queria qualquer coisa vinda de vocês aí pra me dar uma luz nessa situação. Pode ser crítica, sugestão, puxão de orelha, qualquer coisa... grato desde já!
submitted by djalmabrandes to desabafos [link] [comments]


2020.10.13 06:32 SergeMaximuz Incoerência?

Bem, vou começar falando sobre mim. Tenho 29 anos, uma boa vida, graduado, trabalho com T.I. e tenho um ótimo salário, casa própria, boa família, e nada a reclamar se não fosse o tal do... Relacionamento. Vou resumir alguns, para entenderem do que se trata.
1 - Primeira namorada: Me deu um pé para ficar com o vizinho usuário de drogas. Teve três filhos com ele, apanhou por anos até o dia em que ele morreu, ou foi morto, vai saber. 2 - Penúltima namorada: Fugiu da cidade dela antes de nos conhecermos, porque o ex-marido ameaçou matar ela e a filha. Nos conhecemos e começamos a namorar. Ela voltou pra ele. 3 - Última: Antes de ficar comigo, engravidou de outro ficante, e ele mandou ela abortar. Dei todo o suporte, a ponto de acompanhar todo o pré-natal. Terminou comigo alegando que "ainda gosta dele e está confusa". Esses foram, na minha opinião, os mais graves. Fora os pequenos percalços, que todo mundo tem. E eu não sei mais o que está acontecendo.
Eu não sou nenhum incel, que odeia as mulheres, tampouco pratico nenhum tipo de violência, física ou psicológica contra as mulheres que eu me envolvo. Eu tenho um erro, eu sou devagar, demoro a entender as coisas, e como elas não são nem um pouco claras nessas situações, é perfeitamente possível que eu tenha feito algo que as desagradou. Eu só não sei o que é.
No fim das contas, eu estou ficando com dúvidas sobre como eu devo agir. E pra piorar, eu estou ficando intolerante e cético. Atualmente, quando eu vejo alguma coisa sobre violência doméstica ou preferência feminina, seja alguma matéria, ou campanha, ou alguém falando sobre isso, eu já não compro mais essa conversa. Porque o discurso é bem diferente da prática. Eu estou perdendo a confiança em mim, e nelas, e de saco cheio.
Dadas as informações, eu tenho duas perguntas: O que diabos está acontecendo? E o que eu devo fazer?
submitted by SergeMaximuz to desabafos [link] [comments]


2020.10.10 01:17 Enscie CERTAS PESSOAS MERECEM MORRER

Essa e um aparte da minha historia!
Na pre escola, prezinho e 1 serie sofri bullyng da professora e alunos, professora me ameaçava a por no escuro e que bixo pápao ia me pegar, que o tio lá era um monstro e ia me punir no escuro! Eu criei altos medos deles, sonhos e tal... ate hoje eu tenho medo do escuro... Fico nele mas tenho um certo medo de coisas sobre naturais e tal.
Sofri abuso na escola com 8-10 anos, contei a pouco a mãe com 24 anos!
Os meus "Amigos esfregaram a pica na minha cara, simularem sexo de 4 comigo " e tal, não foi uma vez e me ameaçaram pra não contar!!
Aos 16-17 sofri duvidas da sexualidade!
18 - 20 Fiquei muito deprimido e triste, queria algo bom, sair namorar, uma casa melhor e tal!
21 as 23 Namorei com uma menina legal, mas que sofreu abuso quando nova, a mente dela era ferrada e achei que a gente podia se entender mas ela criou uma casca dura por tudo que rolou e talfoda terminamos mas ainda queria ela! 7 meses depois! Tive mais duvidas de sexualidade namorando com ela! Isso ferrou minha relação, ela era bi e tal... Achei que isso ia nos fazer se entender.
Historia da minha casa! Reposta um outro tópico meu no reddit sobre minha tia e a família do meu pai e casa que vivo, tipo isso e foda pq aconteceu em paralelo de tudo acima do resumo acima!
Cara ela merece! Ela nunca deixou nois reformar aqui e meu pai mora a 20 anos aqui, quando a mae dele era viva ela também não deixava, ele nunca quis sair daqui pra não pagar aluguel, mas viver numa casa com mofo, parede caindo reboco, infiltração só foi fodendo meu psicologico, pois nem amigo trazia aqui, descia do onibus publico da escola longe de casa e ia a pé pra não ser zoando pela casa velha!
Meus amigos da escola que descobriu onde eu morava, mas eu nunca falei! E fique chateado quando vieram aqui! Pq era uma coisa que podia ter sido mudada, uma reforma e tal! Mas eles não deixavam a gente reformar, e agora tem uma casa em cima dessa caindo aos pedaços e não pode derrubar por que a casa de baixo esta meio fragio... Enfim e agora ela esta querendo roubar esse terreno que é de familia dzendo ser dela! Já ate mandou cartão pra gente desocupar ou pagar aluguel, aik meu pai entrou na justiça! Serio eu quero me mudar daqui pra ter tranquilidade!
Acho que matar ela ia resolver um monete pro meu pai e mae! E resto da familia pois ela ta bem e as filhas indo pra faculdade, casa boa e tudo e nois aqui lutando só com minha mae trabalhando e meu pai com hidroceles e não quer se aposentar ou arrumar um trabalho! E eu fodido do pscicologico!
Atualmente quero tomar antidepressivo que trata ansiedade! Pq vi um adio da minha ex sogra e suei, o coração acelerou e quase morri pra dar play nele! Se sonho com algum problema fico super preocupado! Larguei ate um trabalho que consegui recentemente 10 dias depois... to me sentido mal, com a cabeça pesada, ta foda! Angustiando e tal! Tenho ejaculação precoce e ja tomei depressivo pra isso e eu queria sair com alguém mas esse problema me envergonha e tras sofrimento e tomei antidepressivo pra isso uma vez! E melhorei nas outras coisas sabe! Enfim... To tendo muita dor de cabeça e preocupação, quase não durmo ou viro a noite e durmo mais de dez horas quando durmo, ta foda! Tem dia que não quero levantar tipo hoje! Queria ao menos uma renda! Quero me mudar, mesmo que na quarentema a casa sofreu um a reforma, minha ex veio aqui duaz vezes mas acho que me largou por isso também! Enfim e a boasta toda só me fode e não vejo saida!
Desculpa o portugues mas nem to lembrando direito as escrita e pontuação e tal! Acho qe nunca aprendi isso ou e muita coisa na mente que ta dando umas esquecimento! Velw por ler ate AQUI
Grato se leu ate aqui! Se puder me ajudar!
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.10.08 09:57 Enscie Só preciso desabafar

Se sexo salva relacionamento pq o meu não foi salvo? Minha ex falava que nosso sexo era bom, que ela gostava! Que meu pênis era o melhor que ela já viu! Era perfeito pra ela e tal! Falou que eu fiz ela chegar em lugares que outros nunca fizeram e foda! E no fim essa conexão sexual não nos salvou! Era tudo bom, mas depois de um tempo ela via as diferenças entre nos, eu ficava calado pois nao queria brigar! Eu queria nosso bom, mesmo que não falava muito isso eu queria um emprego bom sabe, pra poder casar com ela, eu ama de verdade e queria pedir ela com flores, anel e tudo! Mas minha casa e era velha sem reboco e não queria os pais dela aqui nessa situação, queria e fazer uma festinha e tal! Minha mãe também não queria! Eu não julgo ela mas ainda amo ela e tem duas meninas pra mim sair uma quer até namorar comigo... Depois de conversamos alguns dias por msg! Mas no fim so queria ela de vota sabe! TO sem trabalho de novo!
estou Tendo crise de ansiedade e ela ta lá lutando pela moto dela em dois em pregos e eu fraco aqui nem conseguindo fazer o dever da faculdade eu to! Já pensei mais que tudo desde setembro em tirar minha vida, ja tentei me furar no braço com tesoura, mas mãe barrou! Só to trazendo sofrimento e desgosto só minha mae trabalha, meu pai tem problema de saúde com hidroceles e não quer nem trabalhar nem se aposentar por invalidez!
Não vejo sentido na vida! Cada dia parece pior, queria ela de volta!
Queria ter uma condição de vida melhor, acho que se eu for me matar vou matar minha tia antes que tanto problema me causou ela e as filhas pra aprender e deixar marcado! A filha dela ta indo fazer direito enquanto eu to nessa casa que nem digna é! Casa de família que meu pai viveu aqui preso "Cuidando" E no final fizeram dele cachorro dizendo que ele não e herdeiro. Nunca comprou o dele não sei pq, achou que a família era boa! Eu cansei, vou fazer uma besteira e matar ela e família pq eu sempre me fodo, fui criando pra ser bom com todo mundo e ninguém nunca e bom comigo! Eu fui otimo pra ela ela me deixou! Eu fui como familia e les ate mandou juiz por a gente pra fora! Eu to com minha cabeça fodida por isso tenho 24 anos!

submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.09.28 04:41 peemattioli Saí no braço com o pai da minha namorada na ceia de natal

Desabafo
Namoro com ela já fazem 8 meses, nesse tempo fui na casa dela umas 10 vezes no máximo, passando sempre menos de meia hora. O motivo = o pai cuzão.
Mais quando eu falo cuzão, é cuzão mesmo, o cara sempre me esnobou, das vezes que nos cruzamos o maluco fez questão de me fazer eu me sentir um merda, me humilhar e tripudiar.
Além do fato de eu namorar a filha dele, o outro motivo pelo qual ele me odeia é aquela clássica diferença de classe.
Não sou pobrão, mas meu trabalho não é la essas coisas e eles são de família rica, gerações e gerações de engenheiros e tal, rios de grana. Daí beleza o maluco achar que eu to ali por causa do dinheiro já é um motivo escroto, tendo em vista que a filha é linda, e se não fosse rica eu olharia do mesmo jeito, mas já fazem oito meses, custa o maluco levantar bandeira branca e ficar em paz?
Então, minha família foi viajar pra casa de uns parentes... eu trabalho, não pude ir. Quando você namora, e sua namorada não curte seus amigos, inevitavelmente você se afasta dos caras. É o famoso "ou eles ou eu".
Sem família,distante dos amigos, não tinha outra alternativa a não ser ficar com ela no natal.
Eu odiei a ideia, lógico, mas ela insistiu, disse que não tinha problema e que tudo ia acabar bem, Ô.
A TRETA - Vamos pular pra ceia,
Já podem imaginar que o sogrão gente boa além de não olhar na minha cara, fez questão de mandar indiretas, a fim de humilhar este fodido que vos fala, com uma série de acontecimentos.
Primeiro acontecimento: A empregada servindo todo mundo,chegou na minha vez ele interrompeu a mulher, falou pra ela deixar os negócios em cima da mesa lá que eu sabia me servir sozinho, que tava acostumado com self-service.
Imagina aí já minha cara de lixo.
Minha namorada fez um olhar de tristeza e me serviu, eu pensei em outras coisas, tentei relevar.
Segundo acontecimento: Meu telefone tocou, minha mãe querendo dar feliz natal, fui atender na inocência, ele deu UM SOCO na mesa, - VOCÊ NÃO SABIA QUE ISSO É FALTA DE EDUCAÇÃO NÃO? "MALANDRO".
Essa minha mãe ouviu, levantei da mesa e fui falar com ela. A essa altura vocês já imaginam o quão puto eu tava, foda-se a ceia, foda-se tudo, nem fome eu tinha mais.
Minha namorada deu uma disfarçada, perguntou quem era, falei baixinho que era minha mãe.
Daí o filho da puta TINHA que fazer piadinha com a minha mãe né caras,
Quando ele ouviu fez o comentário,d essa vez direto pra mim:
Não dava mais, eu ia me sentir um BOSTA pro resto da vida se eu não quebrasse os dentes dele ali mesmo.
Tá bom que ia acabar o namoro, que ia acabar com o natal da família, mas ofender assim alguém que nem tá ali pra se defender, ser motivo de gracinha praquele lixo de pessoa.
Toquei o foda-se, não lembro exatamente as palavras porque tava muito nervoso, mais foi mais ou menos isso:
-ESCUTA AQUI Ô SEU MONTE DE BOSTA, VOCÊ QUERER TIRAR COM A MINHA CARA JÁ DURANTE 8 MESES É UM BOM MOTIVO PRA EU TE QUEBRAR, AGORA OFENDER A MINHA MÃE SEM MAIS NEM MENOS. Então ele gritou: -FALA BAIXO, SEU FAVELADO e jogou o copo em mim, acertou meu braço.
Imagina o caos que tava essa mesa, namorada tentando me segurar, a esposa puxando ele e a irmã dela autista chorando.
Eu naquele ódio já tava disposto a matar ele ali mesmo. Ele veio, dando a volta na mesa igual um touro pra me pegar, eu firme encarando ele, enquanto ele vinha eu via a janela da sala de jantar grande de fundo.
Vi o que parecia ser uma aeronave não tripulada pequena passando rápido, logo atrás uma espécie de exoesqueleto metálico armado com uma metralhadora, de repente, um estrondo ensurdecedor seguido de um clarão. Era o início da era das máquinas.
submitted by peemattioli to copypastabr [link] [comments]


2020.09.26 13:05 redof089 Será que me podem ajudar

Vou contar a minha história dúvida, eu conheci uma menina, aconteceu o normal, ela é evangélica. Aconteceram uns problemas, ambos tivemos culpa das coisas. Tudo bem, eu trabalho 12 semanas fora e vou 3 de férias. Aconteceu o COVID, ela é mto trabalhadora e perdeu os 2 empregos, mesmo só sendo minha amiga eu ajudei mto ela. Mesmo depois de tudo ter terminado ficamos mto amigos conversamos todos os dias durante horas, ela começou a namorar, me contou (coisas que acontecem, dói mas tudo bem). Mas ainda assim continuamos a falar a ir almoçar jantar em amigos e com amigas delas que me foi apresentando, dou-me bem com todas as amigas dela, com a mãe tb.
Mas o namorado dela não deixa/proibiu ela falar comigo (ela disse que ia fazer isso, mas como somos mto especiais um para o outro falamos na mesma), basicamente é isso, falávamos normalmente nos dias que ele não estava pq tb n é da terra dela, mas sempre tive respeito pela relação n fiz nada ou disse alguma coisa, errada ou disse mal dele, tb n o conheço pessoalmente.
Ela agora foi de viagem, e um cara que é como um irmão para mim, perguntou quem era rapariga que eu estava a sair para minha irmã (não contei ao meu amigo que já n estava a sair com ela, mas nunca lhe disse o nome… aliás nunca fui mto de falar de contar, pq na religião dela existem alguma regras.. só minha irmã e 2 amigos meus sabiam, ela pediu por causa do pai que é pastor). Como nunca tinha falado assim de nenhuma mulher com ele, ele ficou curioso e foi perguntar a uma conhecida dele (que por curiosidade é a melhor amiga da tal mulher que eu conheci e é minha amiga tb), mas mulheres e homens igual partilham… mandou para ela, ela ficou um pouco chateada mas passou. Mas depois foi ver o instagram do meu amigo aí percebeu que ele conhece o namorado dela (nem eu sabia), e aí me mandou um áudio a dizer para n lhe mandar mais msg’s pq s o namorado descobrir vai ficar mto chateado, deve ser pq n fez o que ele mandou. Que me vai pagar o que me deve (n m importo com dinheiro), mas sei que ela n tem mto dinheiro e mal trabalha ag, aí n vou ser capaz de andar a cobrar...mas isso n me importar.. só n quero perder a amizade dela..
Eu já expliquei que não disse nada ao meu amigo, que mesmo gostando dela o que mais quero é que ela seja feliz e n faria nada para estragar o namoro dela. Pq n ganho nada com isso, pq só vou perder a amizade dela e a deixar triste. Eu fiz mto por esta pessoa, mais que marido faz por mulher e mulher faz pelo marido. Ela fez um cirurgia no dia anterior a me dizer q não quer que lhe envie mais msg’s. Magoa mto durante 9 meses falávamos todos os dias, gostava mto de saber se ela está a recuperar bem…. Mas n sei se devo mandar msg pq ela disse até que me poderia bloquear… e eu sofro de ansiedade, já sofri de depressão (quem passou por isto sabe q nunca realmente passa). Ainda no meio disto tudo “cortei” relações com os meus pais. Então as coisas não estão nada fáceis, só me passam pensamentos negativos na cabeça. Não sei o que fazer.
Estou muito triste, nervoso, ansioso com ataques de pánico…e n queria deixar de falar com a minha amiga nem com a minha família. Alguém já passou por algo assim?

Editi 2: Tentei resolver tudo com toda gente, com minha família só piorou, mas agora tenho a mãe da minha amiga a me pedir ajuda para procurar um apartamento para a filha (ela n sabe que a filha me disse de não querer que eu envie mais msgs para ela), eu não consigo não ajudar, mas penso que vou ajudar e dps vou dar o fora...
submitted by redof089 to desabafos [link] [comments]


2020.09.04 18:33 DanteStonecross Senta que la vem história

Eu to a algum tempo lendo e comentando coisas nesse /, e eu sempre quis dizer varias coisas aqui, porque de algum jeito eu me sinto confortável de ver essas coisas e todos vocês, mesmo discordando com algumas pessoas aqui e ali ta tudo bem, discordar é normal, faz a gente mais humano.
Mas eu queria muito contar uma história aqui hoje, é uma jornada importante pra mim, e eu espero que vocês gostem de me ver aprendendo uma coisa muito complicada. Nessa história, todos os nomes serão fictícios, e será um resumo muito resumido, então a grande maioria dos fatos não está aqui, mas o que isso tudo me ensinou, você vai poder ver com certeza.
Eu sempre fui um Romântico, e quando eu digo Romântico, eu falo da escola literária, eu não uso aquele português difícil, mas eu enxergo o mundo de uma maneira similar, eu vivo os momentos com as pessoas com intensidade, com muito sentimento, e os momentos seguintes a esses vem a melancolia.
A primeira vez que eu me apaixonei quando tinha 11 anos, o mundo se tornou diferente pra mim, era como se de repente todo o resto fosse preto e branco, e apenas aquela garota fosse colorida(eu tenho essa história contada em um texto, que é o ponto inicial da minha depressão, escrito exatamente como aquela criança enxergava o mundo, se ao final alguém se interessar eu mando sem problemas).
E, perto se fazer 14, em 2013, eu conheci uma garota muito mais do que bonita, ela era simplesmente divina aos meus olhos, ela era tão incrível, ela tinha absolutamente tudo que eu gostava. Eu conheci a Ágata dando aulas de matemática(o que mais um nerd faz?) e algo me chamou muita atenção: mesmo com 13 anos eu já tinha dado muitas aulas pra muitas pessoas e todo mundo tem um limite, todo mundo desiste(pede uma pausa) depois de X questões, mas ela não, mesmo sem entender muitas coisas ela persistia até o fim tentando entender tudo, até o horario dela ir embora ela continuou la, com o caderno e a caneta fazendo de tudo pra conseguir entender.
Bons meses depois Ágata se tornou minha melhor amiga(embora no início ela respondia minhas mensagens a cada 3 semanas, sem exagero!), e mais um tempo depois e muitos conflitos com a família dela, a gente começo a namorar.
Eu ainda não posso explicar o que era a sensação de namorar com ela, ela era literalmente o que todo garoto sempre sonhou: baixinha, cabelo cacheado, um rosto muito agradável, um sorriso lindíssimo, peitos e bunda enormes(ENORMES), cantava feito um anjo, era popular, divertida, extrovertida, dedicada, esforçada... É uma lista de qualidades que, na época, transbordava.
De 2014 até 2019, nós tivemos 3 anos de relacionamento e 5 anos de amizade, e eu aprendi muito mesmo em todos esses anos. O motivo do término do relacionamento(numa versão em resumo do resumo do resumo) foi, principalmente, possessão. Eu tenho um pai que é extremamente possessivo e eu levei 14 anos pra sair das garras deles(ou seja, ainda era recente quando eu conheci ela), e 1 ano depois do namoro ela começou a querer cada vez mais a minha atenção, onde eu não sentia mais liberdade pra fazer coisas que eu queria, porque eu tinha que ficar 3 horas falando no telefone com ela(e eu nem gosto de falar no telefone).
Não me entendam mal, eu não estou dizendo que fui perfeito, que não tive defeitos ou que só eu que estava passando por problemas, acabou porque precisava acabar. Inclusive se você, Ágata, por algum motivo descobriu o reddit e se reconhecer nesse post, saiba que mesmo não mais falando com você e não conseguindo mais olhar na sua cara(história pra outro dia), você pra sempre terá minha gratidão e meu respeito, nós vivemos muitas coisas juntos e, se hoje eu sou um homem, foi você que o moldou, muito obrigado.
Quando isso terminou, eu comecei a conversar mais com uma outra garota que eu conhecia, estudava na mesma escola que a gente, e conforme eu a conheci, ela começou a conquistar cada vez mais espaço no meu coração.
Carol era uma mulher interessante de várias maneiras, ela era extremamente extrovertida, cantava muito bem, tinha muitas histórias pra contar, era uma das pessoas que mais tinham ficado com gente na escola, e principalmente, ela tinha acabado de ganhar uma filinha. O jeito que a Carol olhava pra filha dela me fazia querer estar por perto, não porque ela parecia uma mãe incrível, mas porque havia uma dualidade dentro dela: aquela criança foi concebida de um estupro, onde foi muito difícil aceitar conceber a criança, quando ela nasceu era completamente visível que ela não sabia o que fazer, ela amava mais do que tudo aquela criança, ao mesmo tempo que ela via o homem que fez isso quando olhava pra ela(graças a deus, isso mudou bem rápido).
O tempo passou e eu e Carol começamos a nos dar muito bem, e em meados de 2019 a gente se beijou pela primeira vez, essa foi oficialmente a segunda pessoa que eu beijei na vida e cara, que coisa mais estranha, eu não sabia nem como descrever o que tinha sido aquilo de tão estranho... Até que ela me beijou uma segunda vez, e ai oficialmente, aquele era o melhor beijo do mundo.
Eu e Carol ficamos mais algumas vezes, e a gente se dava muito bem em tudo, até na cama era muuuuito diferente do que era com a minha ex, e a gente fazia tantas coisas juntos, viamos animes, conversavamos sobre varias pessoas, saíamos pra comprar roupas...
Cada dia que passava o meu sentimento só aumentava, e quanto mais ele aumentava, mais coisas que eu achava incríveis aconteciam, como a gente ver as coisas abraçadinhos, ficar de mãos dadas, varias dessas coisas de casal.
O meu erro? Carol desde o inicio falou "Não se apaixona por mim, eu não me apaixono por ninguém". Eu segui essas instruções o quanto foi possível, mas cara, talvez fosse loucura minha, mas parecia muito que ela também estava apaixonada, não com palavras porque toda vez que eu mencionava ela mudava a expressão e o jeito por um tempinho, mas as atitudes dela, os nossos momentos...
Depois de um tempo, no inicio desse ano, eu tentei cortar a Carol da minha vida torcendo pra que resolvesse meu problema, e deu certo por 1 mês até que ela me mandou mensagem perguntando quanto tempo isso levaria. Eu dei o meu melhor e coloquei todos os meus sentimentos em um texto, cada palavra continha tudo que eu sentia por ela, e ela também fez um texto de volta pra mim, e eu pude sentir o que ela sentia também, ela queria ser só minha amiga, e nada mais.
Nós ficamos mais 3 ou 4 meses sem nos falar até que, por intermédio de uma amiga em comum, a gente voltou a se falar e, desde então eu vi Carol mais umas 3 ou 4 vezes, mas é tudo muito estranho, a gente troca mensagens uma vez por semana e olhe la, eu nem acredito que um dia a nossa amizade volte, quanto mais a gente ficar ou coisas do tipo.
Mesmo com tudo isso, ela sempre viveu no meu coração.
Porem aqui vem a lição, meus amigos.
Há semanas atrás, eu consegui contato com uma garota que a gente não se via a muitos, muitos anos. Sabe aquela história de primeiro amor a gente nunca esquece? Esse foi meu segundo, e o que eu verdadeiramente nunca esqueci, eu sempre vou me lembrar do meu primeiro dia de aula numa escola completamente nova, e no fim do dia eu ainda todo perdido uma garota me puxa, me olha nos olhos e a primeira coisa que ela diz pra mim é: "Você namoraria comigo?". A resposta pra essa pergunta era não, obviamente, foi muito aleatório, mas eu estava tão nervoso que saiu "sim", ela deu um sorrisinho e voltou ao que tava fazendo. Desde aquele dia, Livia se aproximou cada vez mais de mim, e ela tentou me conquistar todos os dias, e acreditem em 2012/13 eu não era naada fácil.
E quando eu consegui falar com ela novamente, alguma coisa dentro de mim estalou, a gente voltou a conversar e era como se nada tivesse mudado, a gente conseguia desenvolver do mesmo jeito que a gente sempre fez, nem parecia que tinham 7 anos sem contato. A gente se viu algumas vezes(sim, eu sei que a gente ta de quarentena, todas as medidas de seguranças foram tomadas pra gente conseguir) e, cara, eu tinha me esquecido o que é olhar pra alguém que te olha como se você fosse uma obra prima, aquele olhar de quando éramos crianças não mudou nem um pouquinho, ela ainda olha pra mim como se eu fosse a pessoa mais legal do mundo.
Eu, com todos os meus defeitos, com todas as minha chatisses e meu jeito ""inteligente"" de ser, onde a lista de qualidades é exatamente igual a lista de defeitos, ela me vê como se fosse alguém muito mais do que incrível.
E eu olho pra ela assim também, e quando eu a olho, eu quero que ela sinta a pessoa incrível que eu vejo, uma pessoa que passou por inúmeros problemas pelo mundo afora e ainda passa, alguém que realmente foi a raiz do meu gosto pelas mulheres, que me ensinou que atitude é a melhor caracteristica possível em alguém, e que eu quero alguém com isso na minha vida, alguém que tenha coragem de me puxar pelo braço e dizer que me quer, alguém que queira os meus toques, alguém que querias os meus carinhos, as minhas massagens, os meus abraços, as minhas implicações, assistir animes ou séries comigo, beber comigo, aprender e viver todo tipo de experiências e situações. É isso que eu quero com ela também!
Esse é um pedacinho da minha odisseia, eu pedi a Deus, ao universo, a seja la o que for que estiver ai fora por nós, pra que 2020 seja um ano de apredizados e conquistas, 2020 foi o ano mais difícil da minha vida, onde por conta de um treinamento pra competição, da pandemia(home office) e tambem por causa de ter a Carol na minha cabeça, eu passei pela pior fase da minha vida, mas eu consegui correr atrás de ajuda a tempo(onde eu devo a minha vida a minha hipnoterapeuta, que mulher excepcional) e, no final dessa jornada, eu cresci muito e me tornei bem mais forte.
Muito obrigado, eu deixo aqui os meus agradecimentos a todas essas garotas, que me mostraram quem eu quero junto a mim e quem eu quero ser, a minha mãe que é a melhor mãe do mundo e, mesmo a gente se desentendendo as vezes, eu não resistiria sem ela, a minha hipnoterapeuta que consegue a façanha de me colocar em transe(hipnose ericsoniana é a melhor, sem dúvidas!) e que me ensinou muuuito mais lições do que eu teria aprendido em 20 anos da minha vida.
E principalmente, muito obrigado a mim mesmo, por ter aguentado até aqui, por nunca ter parado de ir pra frente mesmo pensando todos os dias em desistir, em jogar tudo pro ar, pensando até em coisas muuito, mas muuuuito mais escuras nos dias mais dificeis, mesmo assim nós estamos aqui, prontos para a proxima jornada, onde a gente vai sofrer, mas a gente vai aprender algo a respeito disso no final.
Se você chegou até aqui, meu caro amigo, eu só queria te contar a história de como eu descobrir o que, pra mim, é o amor. Amor é o que eu sinto quando olho pra alguém que também me devora com o olhar e as atitudes, amor não é toda a intensidade, todo o fogo, toda a loucura, não! Pode ser um pouco disso, mas principalmente, amor é reciprocidade, é você não ter que se esforçar em mudar 1001 coisas só pra agradar a pessoa, quem você ama e quem te ama de verdade gosta de você por ser quem você é, e é isso que eu quero pra minha vida, amar e ser amado!
Eu não sei se eu e Livia vamos ficar juntos, a gente deve descobrir mais a frente, mas eu sei que eu quero isso, e se o destino(ou o universo, ou deus...) não permitir que a gente fique junto, tudo bem, eu sei agora o que procurar, e que vai existir mais alguém que olhe pra mim do jeito que eu olho pra ela.
submitted by DanteStonecross to desabafos [link] [comments]


2020.08.30 22:04 mixdixx família abusiva

Eu tô muito indignada com minha família. Desde que comecei a namorar (é meu primeiro namoro sério, estou quase noivando) comecei a perceber os comportamentos abusivos dos que moram comigo.
Começando que eu filha do meio, tenho 18 anos, meu irmão tem 21 e minha irmã 11, eu sou a que faz mais de 70% dos serviços diários domésticos, literalmente lavo a louça todo santo dia e nunca vi meu irmão lavar a não ser que eu tivesse morrendo (não deve ter acontecido mais de 2 vezes) e minha irmã de 11 é filha do meu padrasto isso a torna protegida de todos caso mandem ela fazer algo.
Contando que meu padrasto é o cara mais chato que eu conheço (eu não sou adolescente revoltadinha que não se conforma só porque é padrasto) eu sou na minha, mas ele pega muito no meu pé, me proíbe de sair pra casa das minhas amigas, não posso trazer meu namorado em casa, não posso dormir no meu quarto porquê ele dorme lá de propósito pra eu não poder, teve épocas que eu não podia carregar meu celular em casa, eu levava nos meus amigos pra pegar uma carga e voltar pra casa, meus irmãos perceberam e já falaram pra minha mãe que não é justo, porquê é realmente só comigo, ela só diz que é o jeito dele e devo respeitar.
Minha vó diz todo dia que sou gorda, que não sou moça por causa da minha cintura, que meu namorado vai me largar por isso e isso me machuca, faz mais de 8 anos essa rotina. Eu sempre percebi como é ruim, mas antes só aceitava.
Agora que meu namorado está comigo, me ajuda e me mostra como tudo isso me faz mal, todo esse ambiente já me fez desenvolver um ansiedade muito ruim, meus dedos estão frequentemente machucados, baixa auto estima de não conseguir tirar fotos e solidão extrema interna. Sempre fui sozinha e me senti assim.
Eu e meu namorado vamos fazer 6 meses em setembro, pedi pra minha mãe me deixar ir à praia com ele, eu dormiria lá e voltaria de manhã no outro dia, ela não pagaria nada, reforçando que tenho 18 anos, não trabalho ainda, ela não deixou. Disse que minha vó só pensa em besteira e vai gritar na cabeça dela, minha vó está sempre gritando com todo mundo (acho que ela tem problemas mentais reais).
Eu tenho que me privar sempre de tudo por causa da minha família, isso tem me deixado muito revoltada, apesar que não grito, não xingo, nem nada do tipo, eu geralmente só aceito e guardo. Eu não sei se devo parar de me importar com todos aqui e começar a viver minha vida ou espero até um milagre acontecer e eles mudarem. Estou cansada real.
Meu namorado é a melhor pessoa que já conheci, tenho certeza que estarei casada com ele em menos de 2 anos, ele me ajudou muito nas questões de culpas que eu sentia por minha família (eu achava que se eu achasse ruim com eles pelas coisas que faziam, era culpa minha) me ajudou a me aceitar e a melhorar minha alto estima e eu queria muito que nossos 6 meses fossem muito especiais. Eu nunca fui a praia e ir com ele seria muito incrível.
Por fim eu não sei se continuo me privando pra não brigar com eles, ou começo a viver de forma que me faça feliz.
submitted by mixdixx to desabafos [link] [comments]


2020.08.30 16:04 ti_go Queria saber se eu sou o errado da história

Estou passando por um momento complicado, oq era para ser um dos momentos mais felizes da minha vida esta se tornando o pior. A opinião de vocês seria bom.
Eu estou noivo a 1 ano, por eu ser mais velho (34 e ela 24) e ter tido problema com infertilidade era meu sonho ser pai. Quando começamos a namorar eu falei isso para ela e ela depois de um tempo falou q gostaria tbm de ser mãe. Mas tbm falei q seria muito difícil, e ela desde aquele momento parou de tomar anticoncepcional. 8 meses se passou e eu fiz a cirurgia para resolver meu problema, mesmo com chance de não dar certo.
Nesse meio tempo eu que morava sozinho no meu apartamento me mudei para morar com ela e a mãe dela pois ela insistiu muito para isso e assim poderíamos ficar mais tempo junto. Eu sempre fui um cara tranquilo, e da minha parte acredito que ajudei bastante. Arrumei a armação da casa, troquei a caixa d'água, botei o forro para elas. Com meu dinheiro fiz isso e tbm ajudei e botei azulejos na cozinha para ela com meu dinheiro. Minha situação financeira é melhor q a delas, eu fiz pq queria ajudar, tudo até esse momento era bom e tivemos poucas brigas.
A 3 meses ela ficou grávida, foi quando tudo começou desabar. A minha sogra mudou, começou a querer mandar em tudo. Quando foi para fazer preventivo e exames e ir na médica, foi tido que como eu era namorado eu iria bancar as coisas como pai mas q ela iria com a minha noiva e não eu. Eu automaticamente disso q nao, que a filha dela não era mãe solteira e que eu iria fazer a minha parte como pai q eu sempre quis fazer. Ela ficou agressiva e se alterou, falando varias coisas como palavrão q a casa era dela e ela faria da maneira q ela queria. Até ai ainda estava td bem com a minha noiva, mas a sogra com raiva foi falar mau de mim para minha prima e seu marido. Porque eu sou mtu amigo dos dois eles me falaram o acontecido, e eu fui tirar a limpo.
Minha sogra sabendo do acontecido voltou na casa da minha prima e falou varias coisas para o marido dela e a minha noiva foi junto e ficou do lado dela. Agora eu não falo com minha sogra por causa disso, minha noiva culpa eu e eles e não a mãe dela por ter ido fazer isso.
A situação esta cada vez mais piorando, ela e a mãe dela passam o dia todo juntas e me ignoram dentro da casa delas. 3..4 dias ela dorme no outro quarto, aonde eu vou minha noiva grávida sai e corre para a mãe dela. A mãe dela começou a pegar no pé reclamando de td e fui até proibido de usar tomadas na casa. Eu só não fui pela gravidez dela, eu sinceramente estou tentando meu melhor para ela mesmo com td isso. Mas não sei qual meu limite, eu vou ficar por mau nessa história de qualquer forma.
Eu estou errado?
submitted by ti_go to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 15:32 haisp99 Malta, queria desabafar pois não tenho ninguém.

Olá pessoal. Estou em Portugal há 20 anos. Vim com a minha mãe e irmão. Ela casou-se com um português quando eu tinha 10 anos.
Eu conheci a minha ex namorada no sexto ano, fiquei apaixonado. Resumindo, ficamos juntos até aos meus 26 e tivemos uma filha.
Ambos viemos de famílias de classe média baixa, não temos ninguém licenciado nas nossas família.
1 mês depois da nossa filha nascer ela deixou-me e voltou a morar com a mãe, eu também. Eu só tenho mãe (nunca conheci meu pai) e o meu irmão mais novo de 19.
Nunca fomos casados então decidimos que ela ficava com os móveis e eu o carro. Ela já está a namorar há ano e meio. Eu pego a minha filha terças e quintas e f.d.s sim/não.
Eu andei depressivo nestes últimos 4 anos e só agora estou melhor, perdi muita coisa boa por causa disso. A maior foi ter recusado ir para gnr após ter passado a todas as provas e ter sido convocado.
Sai do exército em agosto de 2018, fui operado em dezembro e fiquei bom em março. Comecei um curso de logística e estagiei numa fábrica até agosto e no fim não ficaram com ninguém. Em dezembro arranjei trabalho no pindo doce a noite mas infelizmente não me habituei aquilo e andava muito mau fisicamente em dormir de dia e trabalhar a noite e tive de ir embora. Fiz uma formação no aeroporto e adorei, eles gostaram de mim e eu tenho a certeza que subiria na empresa pois era uma área que adorava mesmo. No mesmo dia após levantar a farda cancelaram tudo por causa desta merda de vírus e adeus emprego de sonho.
Mudando de área, comeco a ver grandes desvantagens de ser pai solteiro. Não consigo arranjar namorada pois fisicamente/personalidade não há problema mas quando menciono que tenho uma filha é ghost na certa. Eu entendo que a grande maioria não aceita isso mas de todas as pessoas com quem tive ninguém mesmo.
Agora sinto a depressão a voltar com isto tudo. Sinto me triste sinto que estou a destinado a morar com a minha mãe pra sempre (ela sozinha não consegue suportar as despesas), não que eu me importe em ajudar e morar com ela/irmão mas não era assim que imaginava a minha vida.
A minha ex está feliz com um homem que conheceu no trabalho e mais cedo ou mais tarde vão morar juntos mais a minha filha.
Só um grande desbafo. Obrigado..
Edit: não esperava que o post tivesse tanto movimento. Quero pedir desculpas a todos por não responder individualmente ou pms.
Com este post aprendi coisas interessantes as quais vou explorar para tentar dar outro rumo a minha vida caso não consiga entrar na PSP. Obrigado.
Foi muito bom ouvir histórias similares que no fim se transformaram em autênticas histórias de sucesso. Fico feliz por vocês e dá pra ver que há muita gente madura e boa por aí mesmo no caos em que vivemos em 2020. Obrigado.
Eu cuido bem de mim sim, sempre treinei e cuido da minha alimentação e superei a depressão com muito esforço, choro, comprimidos e idas ao hospital (principalmente quando soube que ela tinha namorado, levei 10 pontos na mão). A minha mãe sofreu comigo durante 4 anos a ver o filho que sempre foi ativo e bem disposto ficar depressivo e descuidado. Já me sinto melhor há 1 ano e pouco e não vou voltar a ficar depressivo. Recuso-me. Vou sim seguir os vossos concelhos e dar a volta a minha vida e cuidar de quem sempre estave ao meu lado nos bons e maus momentos desde sempre a minha mãe que também é pai. Não vou deixar a minha filha passar pelo mesmo que passei pois sei bem o que custa.
Há coisas que mães e pais dão que o outro não pode dar. Senti muita falta de uma figura paternal em várias fazes da vida, não tive direções em como lidar com mulheres ou saber conduzir por exemplo, chumbei no meu exame de condução e só passei a segunda, senti muita falta pois era algo que um pai devia ensinar um filho de como ser homem.
Enfim pessoal, por mim, pela minha filha e mãe, vou mudar a minha vida e não desanimar. Obrigado de coração a todos e espero que a vida vos trate bem.
submitted by haisp99 to portugal [link] [comments]


2020.08.19 00:08 ItzHaruka Preconceitos estão me derrubando em um poço sem fim.

3x tentando postar... acho que agora foi..
Oi, pessoa que está lendo esse texto agora. Eu gostaria de desabafar sobre algo.. e se voce chegar até o final, adoraria um conselho, pode ser..?
Bem.. tenho 19 anos, sou um garoto transsexual (menina que se vê como menino) e nasci em uma família de Transfobicos religiosos. Desde o começo eu sofri preconceito, independente do que fosse. Eu comecei a namorar aos 12 anos mas desde os 10 eu ja ouvia a minha própria família sendo completamente homofobica comigo, sem eu nem mesmo saber se gostava de garotos ou garotas.. me julgavam, me chamavam de coisas horríveis e diziam que era apenas brincadeira..
Tudo só piorou quando descobri que era trans e gay.. comecei meu novo namoro aos 15 anos.. ele.. por incrível que pareça, estava passando pela mesma situação que eu.. eramos duas meninas que se enxergam como garotos e sofriamos com a homofobia de nossas famílias. Uma vez, na praia, eu resolvi contar pra alguém.. e isso terminou em um adulto de 29 anos (detalhe.. eu tinha 16) tentando me beijar.. eu tentei o parar e fiquei com medo.. me encolhi no canto do carro e não movi um músculo até ele me levar para casa.
Quando cortei meu cabelo.. como as pessoas dizem "joaozinho" recebi tantos insultos... e as pessoas começaram a falar cada vez mais de mim pelas costas... me xingavam... eu.. cheguei a descobrir que meu pai nem mesmo queria que eu tivesse nascido ao ponto de ter pedido um teste de DNA para confirmar se eu era seu filho... as palavras que ele usou me quebraram de tantas formas... "ela é o lado ruim da família, não é possível que seja minha filha" (mesmo eu me assumindo como transsexual.. continuaram a me chamar na forma feminina.. e olha... isso doia...)
Eu... comecei a ser tratado que nem escravo na casa de meus pais... limpando a casa toda sozinho... pra depois as pessoas julgarem dizendo que eu "não limpei direito"..
Eu sinceramente... não consigo mais aguentar... estou a beira do meu limite de cair nesse buraco obscuro que estão me puxando... não sou religioso o que é mais um ponto negativo pra eles.... eu sou um nada..
Não tenho importância alguma... "se acontecer só enterra", eu ouvi me dizerem isso tantas vezes... quando eu tive minhas tentativas de sumir desse mundo.... eu sou tão calado.. que mal tenho coragem de dizer algo... porque sei que irei acabar mal... eu pretendo sair dessa casa... mas até eu conseguir me ajustar... eu realmente não tenho lugar pra ir....
Essa pandemia está acabando comigo.... ter que ficar o dia todo ouvindo essas coisas... me trancar no meu quarto.... eu estou aqui desabafando porque eu sinceramente não aguento mais guardar isso só pra mim.. nao da.. sabe...? Uma hora você chega no seu limite......
Se voce leu até aqui.... eu agradeço..... sinto-me importante por um momento...
submitted by ItzHaruka to desabafos [link] [comments]


2020.08.12 18:13 psicopatola Room mate e namorado sem noção

Oi gente. Tenho 25 anos e estou morando com uma menina que conheci através de amigos desde janeiro. Vamos chamá-lo Bruna. No começo eu e Bruna nos dávamos super bem, conviviamos super bem, não tinha porque discutir. Em fevereiro finalmente consegui me livrar de um relacionamento em que eu sempre fui muito trouxa, muito mesmo. Desde então eu estou numa fase de viver minhas coisas, trabalhar, ver o que eu gosto e o que não gosto e a Bruna tem sido super parceira nesse sentido. O problema é que Bruna namora o Neymar. Esse relacionamento dos dois acontece há quase três anos, de uma forma um pouco bizarra. Bruna sempre quis namorar Neymar, mas ele parece que nunca quis muito, então eles começaram a ficar e um dia ela avisou que eles estão namorando. Nesse tempo de relacionamento, ela não conheceu ninguém da família dele, não sabe nem o nome de nenhum parente dele, não conhece nenhum amigo, nada. Ela nunca foi na casa dele. Descobriu onde ele mora porque um dia em uma conversa ele deixou escapar algo que dava pra entender onde era a casa dele. Então ela jogou esse endereço no Google e viu a casa dele pela vista do Google maps. Ele já foi casado com uma mulher e tem uma filha de 5 anos. Direto Bruna descobre que menino Ney viajou com a ex esposa e a filha pra um casamento da família da ex esposa. Ele não conta nada disso pra ela e ela não se sente autorizada a perguntar, pois tem medo de perder ele. Onde eu entro nisso tudo? Agora na pandemia, ele tem vindo aqui em casa uma vez por semana porque ele trabalha aqui perto. Ele fica tipo uma ou duas horas, entao ele diz que não compensa tomar banho e nem troca de roupa. Fico igual louca passando álcool nos lugares em que ele encostou. Me incomoda demais ver ele vindo aqui em casa, sendo mega irresponsável, colocando Bruna e euzinha em risco. E além disso, como comentei ali em cima, sai de um relacionamento em que eu era mega trouxa tem muito pouco tempo. Ver alguém sendo trouxa desse jeito, tão perto assim, me lembra coisas muito ruins que já vivi. Não adianta conversar com ela. Ela vai "lutar pelo relacionamento". O que eu faço? Já tô ficando num ranço absurdo de Bruna e menino Ney
submitted by psicopatola to desabafos [link] [comments]


2020.08.12 15:44 sairennorebi Fui a babaca por contar a história de como eu e meu marido nos conhecemos? #Turmafeira

Oi Luba, editores, possível convidado virtual, gatas, papelões sobreviventes e turma que está a ver, quero muito participar por que preciso saber se eu fui a babaca na história.
Bom Luba, eu tinha uns 18 anos na época e minha amiga a mesma idade que eu, vamos chama-la de Karla para não expor. Nós éramos melhores amigas desde crianças. Somos da mesma igreja e, após eu ter um término com meu ex namorado entrei pra um dos grupos que tinha na minha igreja que ela participava. Assim que eu entrei reparei em um rapaz que também fazia parte e logo eu dei uma desculpa para pegar o número dele e começamos a conversar cada vez mais, vamos chamar ele de Carlos. Um tempo depois que estávamos conversando comecei a gostar dele e como eu e a Karla éramos melhores amigas eu fui contar pra ela. Quando contei ela disse que também gostava dele mas que não tinha tido coragem de chegar nele. A questão é que a Karla realmente é mais tímida que eu, mas ela conhecia ele antes de mim e não tinha me falado nada. O clima ficou meio tenso por um tempo e eu até pensei em me afastar do Carlos, afinal não queria perder a amizade dela, mas um tempo depois, quando as coisas estavam começando a ficar mais normais, Calos veio me falar que o melhor amigo dele estava gostando da Karla, vamos chama-lo de Tiago e que queria saber como chegar nela. (Ps. Carlos descobriu que eu e a Karla estávamos gostando dele pela mãe do Tiago, ela era líder desse grupo da igreja que participávamos.) Tiago também era muito tímido então não tinha muita coragem de chegar na Karla mas com algumas dicas ele conseguiu e os dois se aproximaram. Eu e o Carlos começamos a namorar e pouco tempo depois a Karla e o Tiago também, o que era bem legal por que saíamos juntos e éramos um grupo de melhores amigos. Tenho que deixar claro também que Tiago, com o passar do tempo começou a dar sinais de ser meio babaca com a Karla, como fazer ela sair de um emprego que ela estava ganhando muito bem pra ir pra outro que ela ganharia salário mínimo só porque no primeiro ela tinha que ir super arrumada pro trabalho (era corretora de imóveis), isso por que ela ainda está não era formada e tinha que pagar sua própria faculdade por que os pais dela não tinha condição, enquanto ele era formado e não trabalhava e ficava o dia todo em casa jogando.
Passaram-se anos nesse meio termo e Carlos e eu começamos um relacionamento a distância por que ele foi estudar medicina em outro país, e mesmo assim continuávamos juntos e com uma relação muito boa. No último ano, eu já tinha 22 anos, estava nas férias e Carlos estava comigo e fomos no aniversário da irmã de Tiago (ela era muito minha amiga e do Carlos também) e tinha outra amiga nossa lá, vamos chama-la de Larissa, ela veio me contar que tinha começado um relacionamento e que tinha começado meio errado e que tinha sido muito complicado e que estava com medo de por ter começado errado dar tudo errado (detalhe eu estava noiva do Carlos nesse dia e já estávamos próximo do casamento). Com ela me contando isso resolvi contar pra ela como foi o começo do meu relacionamento com o Carlos e como foi difícil porque eu tinha uma amiga que gostava dele, mas eu troquei todos os nomes e não expus ninguém, para mostrar pra ela que as vezes começa difícil como forma de provação pra ver o quanto as pessoas se gostam mesmo, mas que no final podia dar certo. O problema foi que a Karla e o Tiago estava perto e eu não vi, ela escutou tudo e ficou muito puta comigo. Fiquei sabendo depois que o Tiago tinha brigado muito com ela, falando que ele tinha sido o resto, que na verdade ela queria ter ficado com o Carlos (eles já tinham mais de 3 anos de namoro), sendo que ele sempre soube do começo da história, até por que foi a mãe dele que contou tudo pro Carlos. Resumindo ela ficou muito brava comigo e hoje não olha nem na minha cara, detalhe, eles eram nossos padrinhos de casamento e depois disso tivemos que achar outro casal às pressas por que estava perto do casamento. Durante a briga eu disse pra ela que ela estava deixando o Tiago decidir tudo da vida dela inclusive quem ela seria amiga e por isso ela estaria se afastando de mim, mas ela diz que eu inventei toda aquela história e que ela nunca tinha gostado do Carlos, sendo que tem outros amigos nossos que viveram esse momento conosco e sabem que é tudo verdade.
Atualmente estou casada com o Carlos e estamos vivendo muito feliz com ele no Peru (onde ele faz medicina). Ela continua o relacionamento com o Tiago e até onde eu sei ele está morando em outra cidade mas ainda controla cada movimento dela, não deixando ela ter amigos que ele não queira e nem fazer nada que ele não deixe. A mãe dela (muito amiga da minha mãe) detesta o Tiago e tudo que ele tem feito com a filha dela, que antes era uma menina feliz e alegre, agora vivia triste e chorando.
Então, eu fui a babaca por ter contado a história de como eu e meu marido nos conhecemos para uma amiga?
submitted by sairennorebi to u/sairennorebi [link] [comments]


2020.08.06 18:18 rVonyon Regras pra namorar minha filha

REGRAS PARA NAMORAR MINHA FILHA: 1 - ARRUME UM EMPREGO. 2 - ENTENDA QUE EU NÃO GOSTO DE VOCÊ. 3 - JAMAIS VENHA A MINHA CASA COM A CUECA PARA FORA DAS CALÇAS. 4 - NÃO USE BRINCOS, PERCINGI OU COSTURE A CALÇA NO CORPO, TIPO; GUSTAVO LIMA. 5 - SE VOCÊ MACHUCA-LA EU VOU TE MACHUCAR "MUITO" 6 - TRAGA ELA DE VOLTA ANTES DO HORÁRIO COMBINADO. 7 - FAÇA UM PLANO FUNERÁRIO. 8 - SE VOCÊ MENTIR PARA MIM EU VOU DESCOBRIR. 9 - ELA É A MINHA PRINCESA, NÃO SUA CONQUISTA. 10 - ENCONTROS APENAS EM LUGARES PÚBLICOS, SE QUER UM ROMANCE LEIA UM LIVRO. 11 - O QUE VOCÊ FIZER COM ELA EU FAREI COM VOCÊ...
submitted by rVonyon to copypastabr [link] [comments]


2020.07.29 01:02 heartlessncold Problemas familiares

Desde que eu me entendo por gente, minha mãe sempre me cobrou que eu agisse da forma como ela bem entendesse e, quando isso não acontecia, ela me manipulava/reprimia ou até mesmo me tirava coisas básicas (tipo aqueles pais que não te deixam jantar porque brigaram com você).
Quando fui crescendo, fui percebendo certos sinais disso e comecei a mentir para me livrar de certas exigências dela. Eu não podia, mesmo indo e voltando sozinha da escola (que era no centro do rio de janeiro) sair com as minhas amigas, ter um namorado e nem nada disso até os meus 18 anos. Mentia para conseguir sair, mentia para conseguir namorar e tudo isso (e sim, sei que isso é errado, mas era o jeito que eu encontrava na época).
O período maior de privações que ela me fazia passar em relação a vida social e amorosa só afrouxou quando eu fiz 18 e entrei pra faculdade. Mas, ainda assim, ela tenta me manter sob o controle dela das formas mais manipuladoras possíveis - recentemente até admitiu que fez de tudo pra eu terminar um namoro que tive em 2018.
Bom, agora eu estou namorando outra pessoa, que é totalmente livre e tem uma ótima relação comigo e com as pessoas ao seu redor. Porém, quando essa pessoa está perto dos meus pais, eles fazem questão de que a conversa envolva apenas eles e meu namorado, me excluindo totalmente de algo que eu deveria participar. Isso me deixa triste e, acima de tudo, incomodada porque, na verdade, o namorado é meu.
Pois bem. Esse fim de semana meus pais viajaram e voltaram domingo à tarde e meu namorado estava aqui (eles sabiam disso). Dessa vez, eles não conversaram muito com ele porque foram fazer as coisas deles e eu pensei "ah, tudo bem, eles devem ter percebido que não é pra ficar alugando o cara enquanto ele tá aqui claramente por causa de mim".
Nada disso.
Ontem eles começaram uma briga horrível comigo, me xingando e dizendo que eu sou uma filha da puta incapaz, arrogante de merda e que eles esperam que eu me foda muito pra perceber que nem eles próprios estarão ali por mim. Inclusive, falam que eu nunca consegui nada sozinha, que foi tudo eles que me deram (isso porque eles são professores e eu sou estudante de direito - ou seja, são áreas totalmente diferentes e que eles nunca sequer entraram em contato. Além disso, eu estudei a vida toda em instituições públicas, elaborei meus projetos e fiz minhas coisas sempre sozinha). Desde ontem, sinto vontade de sumir dessa casa mas, infelizmente, não tenho recursos financeiros pra isso - até porque, eles deixam bem claro que vão virar as costas pra mim se eu sair de casa.
Já tentei conversar, mostrar meu ponto de vista, buscar um ponto comum mas, sempre que isso acontece, eles me mandam calar a boca e todos os xingamentos retornam. Não sei mais o que fazer. Não consigo atendimento psicológico e estar 4 meses em casa com eles só piora tudo. Sinto saudades da vida normal justamente porque não precisava aturar esse tipo de coisa o dia inteiro.
submitted by heartlessncold to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 19:21 rrnetopantoja Eu não entendo muito bem a minha maneira de amar...

Já namoro com uma garota há um tempo maior do que a duração de muitos casamentos por aí. Começamos a nos envolver no final do ensino médio, hoje eu estou terminando a faculdade e nós ainda estamos juntos, e eu a amo cada dia mais. Ela é minha fiel companheira, dá-me apoio em tudo o que faço, está sempre presente na minha vida, preocupa-se comigo quando eu não lhe mando mensagem e nós sempre temos bons momentos juntos.
Embora eu tenha um forte sentimento por ela, meus pais não lhe são muito simpatizantes. Não concerne diretamente à pessoa dela, na verdade meus pais pouco a conhecem. O motivo da rejeição deles é que a família da minha namorada é um pouco conturbada, além dela meus sogros tiveram outros quatro filhos, meu sogro em especial é um cara que costuma aprontar coisas vergonhosas quando bebe, trair e espancar a mulher é só o que não fica tão feio falar. Acredito que meus pais temem ser a minha namorada uma pessoa dessa estirpe, mas se eles a conhecesse melhor, com certeza pensariam de forma diferente.
Uma vez meu pai mostrou a filha de um amigo dele, disse-me que achava ela muito bonita, e que eu deveria namorar garotas assim. O comentário dele não mexeu comigo, basicamente saiu pela orelha oposta à qual entrou. Sei que ele só quer o melhor para mim, e por isso não ligo muito para essas coisas.
Meu relacionamento foi o primeiro, em tudo. Com ela dei meu primeiro beijo, tive a minha primeira vez, envolvi-me profunda e sentimentalmente, e por isso tudo sempre foi cercado de uma aura de magia que faz com que eu sinta que o que nós vivemos é, de certa forma, especial; ocorre que ao mesmo tempo, eu acredito que por causa de nunca ter me envolvido com outra pessoa, às vezes eu me pego fantasiando com outras garotas, e tão-logo retorno a mim, sinto-me mal por me imaginar traindo a minha namorada.
Para falar a verdade, eu acho que estou me apaixonando pela moça com quem meu pai queria que eu namorasse. Todas as vezes que ela vem até a nossa loja comprar alguma futilidade, eu sempre fujo dela e faço o possível para não manter nenhum contato, nem mesmo visual. Mas de longe não tem como não apreciar a sua beleza, e enquanto ela está por perto, eu fico imaginando uma forma de puxar assunto com ela, mesmo sabendo que é errado. Quando ela se vai, eu fico me sentindo um merda por ter uma namorada tão perfeita e ainda ficar desejando outras garotas.
Ontem tivemos um dia incrível. Saímos juntos com a minha mãe para almoçar fora (meu pai e meus irmãos estão viajando, então fomos apenas nós), passamos a tarde na minha casa, demos banho nos meus cachorros, fizemos merenda, pedi o carro da minha mãe para levá-la para passear e de noite comemos sushi. Depois de um dia tão bom, seria natural que eu me sentisse à vontade para ter uma noite tranquila de sono.
Todavia, depois que me deixei levar pelos braços de Hipnos, uma miragem me fez divagar por todas as horas que antecederam a alvorada. Sonhei que tinha um mal-estar e ia me consultar com um médico que é amigo dos meus pais. Ele dissera-me que eu não tinha mais do que algumas horas de vida, e que nada poderia ser feito, nem mesmo para postergar o inevitável. Em meu sonho, antes mesmo de contar para a minha família, eu ia atrás da dita moça para contar-lhe sobre os meus sentimentos antes que me fosse, porém tardei a lhe encontrar. Quando a vi, disse-lhe tudo o que eu sentia, sem pestanejar; como admirava sua inteligência, as caridades que fazia, seu comportamento, até mesmo o sotaque carregado típico de quem vem de outro estado... Mas ela apenas respondia que ficava lisonjeada pelos meus elogios, mas nada sentia por mim.
Depois de gastar todas as horas que tinha para viver, andava deprimido e sem rumo até que vi minha namorada correndo para mim ao longe. Senti um aperto no peito e desabei na sarjeta, ela pôs a minha cabeça em seu colo e disse que o médico havia contado o ocorrido, e que todos estavam atrás de mim; que ela não sabia como viver sem ter-me ao seu lado, e jurava não se envolver com mais ninguém depois que eu me fosse. Com dores profundas e uma culpa imensa, não consegui nem dizer que a amava antes de acordar. E quando acordei, percebi que talvez houvesse algo de muito errado no que eu estava sentindo, pois em meu sonho eu gastava tudo o que tinha por quem não se importava comigo ao passo que desdenhava de quem mais me queria bem.
Não consegui dormir até o amanhecer, e já depois das 6:00 consegui repousar. Em outro sonho, a moça vinha até a loja dos meus pais e eu fazia de tudo para chamar a sua atenção. Ela me convidava para comer uma pizza e eu, todo derretido, aceitava. Mas antes que a noite chegasse, eu acordava porque tive que vir para a loja ─ dessa vez sem estar sonhando ─ para ajudar a minha mãe. Enquanto eu estou aqui, não consigo lidar com o fato de amar tanto a minha namorada e ao mesmo tempo apresentar indícios tão fortes de estar apaixonado por outra pessoa. E me sinto horrível por causa disso.
submitted by rrnetopantoja to desabafos [link] [comments]


2020.07.22 07:24 blasteon TENHO PAVOR DE RELACIONAMENTO SÉRIO

Sou homem, tenho 21 anos, desempregado, feio, sem auto estima, e o pior, estou a ponto de entrar em um relacionamento serio. como? Nem eu sei, eu só sei que eu ficava reclamando pra caramba pra mim mesmo, ou pro universo, ou pra alguma entidade superior que nenhuma mulher gosta de mim, nunca vou namorar, casar, vou morrer solteiro, e agora parece que o jogo virou e eu tô contra a parede. Eu sempre quis um relacionamento, qualquer um desejaria isso, e a garota, é linda e gente boa, que deixa minha história mais inacreditável ainda. Bom, o problema, é que só de pensar nas responsabilidades de um relacionamento já fico com ansiedade, tipo, visitar os pais dela, ela visitar minha família, quando ela estiver grávida, se eu vou conseguir sustentar a casa, e etc, essas coisas me deixam descontrolado. E também penso que em me ver brigando com ela, ela me traindo, ou coisa pior. Não dá pra esperar nada de bom de ninguém hoje em dia. Enfim, não é igual os tempos da escola, que você ficava com as pessoas e era tranquilo, se divertia e não via a hora de andar de mãos dadas na escola. Agora é tudo sombrio, cheio de dúvidas, e terror. Duvido muito que uma mulher vai gostar de mim, mesmo que seja minha filha, mãe ou esposa.
Sem contar que o valor do homem hoje em dia é igual o valor de um Chiclete, isso aumenta ainda mais a minha desconfiança, seria melhor ficar solteiro? Mas mesmo assim, solteiro também iria sofrer com a solidão e vazio.
ENTÃO TO PRESO EM MEUS PENSAMENTOS.
Me vejo mais ansioso e preocupado ao lado dessa pessoa do que feliz. Porque concerteza uns filhos de uma p**" vão querer ficar em cima dela. E eu sou mentalmente instável pra ajudar.
Como manter a mente saudável? Sendo que é o mesmo você ganhar na mega sena, e andar com todo o dinheiro no Rio de Janeiro.... Se é que vcs me entendem.
Eu não sei o que eu faço.
submitted by blasteon to desabafos [link] [comments]